Arquivo mensal Abril 2019

Spreadthesign – o primeiro dicionário multilingue de língua gestual está disponível online

O funcionamento é simples: basta introduzir a palavra a pesquisar e, numa fracção de segundo, ela aparece traduzida em seis línguas gestuais, com um pequeno vídeo demonstrativo e uma curta descrição escrita. Chama-se Spreadthesign (espalha o sinal, numa tradução literal), foi desenvolvido com a colaboração de uma equipa portuguesa que inclui surdos e ouvintes, e é o primeiro dicionário multilingue de língua gestual a estar disponível online em www.spreadthesign.com.

A iniciativa, que, além de Portugal, envolve outros cinco países europeus – Espanha, Reino Unido, Suécia, Lituânia e República Checa –, está orientada para facilitar o acesso dos surdos ao mercado laboral europeu. “Pretende-se promover o acesso dos surdos quer ao mercado de trabalho internacional quer a experiências de formação profissional em regime de intercâmbio transnacional”, explicou ao Expresso Orquídea Coelho, investigadora do Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCE-UP) e coordenadora do grupo de trabalho nacional.

A equipa inclui ainda a Associação de Surdos do Porto e a Associação de Formadores Surdos, bem como estudantes surdos da UP. “Estão a trabalhar num projecto de investigação que lhes diz directamente respeito. Talvez por isso o seu envolvimento seja tão intenso”, afirmou Orquídea Coelho.

O projecto-piloto inclui cerca de um milhar de palavras, traduzidas nas seis línguas gestuais aderentes. Numa primeira fase, é disponibilizada a tradução gestual de cerca de 600 palavras usadas no quotidiano das áreas profissionais relacionadas com as Madeiras e Restauração, escolhidas por serem “áreas comuns, em termos de formação profissional para surdos, à maioria dos países parceiros”. Caso seja bem sucedido, o dicionário será alargado a outras áreas profissionais e poderá incluir mais línguas, além das que já fazem parte do projecto.

A ferramenta constitui também um importante instrumento pedagógico para os jovens surdos, permitindo-lhes um acesso rápido e prático às línguas gestuais, bem como às línguas nacionais de outros países, sob a forma escrita. Tal facto será fundamental para promover experiências de formação profissional em regime de intercâmbio com os parceiros dos diferentes países envolvidos, através de programas comunitários como o Leonardo da Vinci.

Uma versão ainda incompleta do dicionário está já disponível na Internet, no sítio da iniciativa. Nesta fase, o acesso às diferentes línguas gestuais apenas é possível através da busca de palavras escritas em Inglês. A versão final do projecto será apresentada em Julho do próximo ano no Porto, nas instalações da FPCE-UP.

O objectivo do projecto, que envolve seis países, entre os quais Portugal, é promover o acesso dos surdos ao mercado de trabalho internacional.

III Feira Nacional de Formação e Emprego das Pessoas com Deficiência e Incapacidade

Fonte: Correio do Ribatejo

A sessão de abertura da III Feira Nacional de Formação e Emprego das Pessoas com Deficiência e Incapacidade teve lugar esta terça-feira, dia 2, pelas 14h30 nos Claustros da Casa do Campino, em Santarém.

A cerimonia contou com a presença de Inês Barroso, Vice-presidente da Câmara Municipal de Santarém (CMS), Ana Sofia Antunes, Secretária de Estado da Inclusão de Pessoas com Deficiência, Mário Pereira, Presidente da Direcção da FORMEN, Renato Bento, Director da Segurança Social de Santarém, e Sandra Dias, Subdelegada do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Inês Barroso referiu que o Município de Santarém integra 31 cidadãos com deficiência no seu quadro de pessoal (18 mulheres e 13 homens), cerca de 4 por cento do total de trabalhadores\as. A CMS promove a inclusão escolar e apoio as entidades de economia social no sentido lato e no âmbito das suas competências. Para tal, conta com parceiros de relevo como o Instituto Politécnico de Santarém, a Associação Incluir e APPACDM, de que é exemplo o projecto “Sou, Consigo e faço”.

No âmbito do Conselho Local de Acção Social, Inês Barroso, salientou o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social, como importantes instrumentos de trabalho e de planeamento estratégico, cuja acção procura promover resposta para os problemas sinalizados: insuficiência de resposta sócias para pessoas adultas com deficiência; as dificuldades de mobilidade e acessibilidade; o tecido empresarial e a legislação pouco facilitadores do acompanhamento parental à pessoa com deficiência, bem como a dificuldade na inserção profissional dos cidadãos com deficiência e na manutenção do emprego.

De referir que a Feira, promovida pela Federação Portuguesa de Centros de Formação Profissional e Emprego de Pessoas com Deficiência – organização não governamental, decorre de 2 a 3 de Abril, é composta por 18 stands “em que as várias entidades que desenvolvem a formação profissional para pessoas com deficiência poderão expor o trabalho que desenvolvem e conhecer os das restantes, promovendo a aprendizagem e troca de experiências entre formandos e técnicos”.

SouConsigoeFaço na III Feira Nacional de Formação e Emprego de Pessoas com Deficiência e Incapacidades

Realizou-se nos passados dias 2 e 3 de abril, na Casa do Campino em Santarém, a 3ª edição da Feira Nacional da Formação Profissional e Emprego de Pessoas com Deficiência e Incapacidades.

Com o intuito de promover a aprendizagem e troca de experiências entre formandos e técnicos de entidades que desenvolvem a formação profissional para pessoas com deficiência, e possibilitar a exposição do seu trabalho, a FORMEM (Federação Portuguesa de Centros de Formação Profissional e Emprego de Pessoas com Deficiência), em parceria com a APPACDM de Santarém e a Câmara Municipal de Santarém, organizou este evento que abriu portas à comunidade.

Marcado pela presença de mais de 150 pessoas e de 19 entidades, a Feira contou com stands de exposição em que as diferentes entidades que desenvolvem formação profissional para pessoas com deficiência expuseram o trabalho que diariamente desenvolvem.

Houve momentos de partilha de práticas e conhecimentos entre entidades, bem como tempo para momentos lúdicos, de verdadeiro convívio e animação entre os participantes e visitantes, nomeadamente números artísticos a cargo do Mágico Telmo Melo e das Marias Malucas Romeiras de Portugal.

Esta ação contou, ainda, com a presença da Dra. Ana Sofia Antunes (Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência), da Dra. Sandra Dias (Subdelegada Regional do IEFP), do Diretor da Segurança Social Dr. Renato Bento que, juntamente com a Vice-presidente da Câmara Municipal de Santarém (Dra. Inês Barroso) e o Presidente da Direção da FORMEM (Dr. Mário Pereira), discursaram na Sessão de Abertura.

Associação Salvador lança aplicação com informação sobre a acessibilidade física de espaços

A Associação Salvador, com o patrocínio da Fundação PT e da Microsoft, apresentou no dia 21 de março às 12h00, a nova aplicação para smartphones “PORTUGAL ACESSÍVEL MOBILE”, que permite aceder de forma rápida a informações sobre as acessibilidades físicas de diversos espaços a nível nacional, sendo possível avaliar e comentar esses espaços, em tempo real. A cerimónia contou com a presença do Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competetitividade e Inovação, Dr. Franquelim Alves.

Esta nova aplicação vem facilitar o acesso a informação já disponível no site www.portugalacessivel.com, que visa agilizar as deslocações diárias de todas as pessoas com mobilidade reduzida, quer sejam portugueses ou estrangeiros, quando se encontram de férias em Portugal.

O Portugal Acessível Mobile pode ser usado em qualquer smartphone com sistema iOS, Android e Windows phone. Disponibiliza informação sobre a acessibilidade física em 3500 espaços de alojamento, cultura e lazer, restaurantes, praias, transportes, entre outros, e irá propor brevemente também itinerários turísticos acessíveis, tal como no site. A grande mais-valia em relação a outros guias é o facto de todos os espaços serem visitados pessoalmente por um elemento da Associação Salvador, garantindo assim a fiabilidade da informação disponibilizada.